terça-feira, 14 de julho de 2009

Noite 2

A escuridão dominava meus olhos, parecia que nem olhos eu tinha mais, aquela voz feminina comecou a falar novamente, esta tão baixa, que era apenas susurros, a luz voltou aos meus olhos, quando eu pude ve-la, ela esta de costas pra mim, com um vestido vermelho, lindo, cabelos longos, quando ela comecou a falar ainda de costas, sabe porque você esta aqui, é porque eu morri, mas você sabe o motivo de sua morte, não, eu sei que levei 5 tiros, não, você não levou 5 tiros e não foi nenhum amigo que lhe matou, você levou apenas um tiro, mas eu vi em meu corpo os 5 furos cravados pelas balas, mas entao de onde vieram os outros buracos, eles são buracos feitos por aqueles que um dia você amou, mas despresaram dele, e esses buracos foram te mantando aos poucos, ate quando você mesmo disparou o ultimo, esse ultimo foi o que tirou sua vida, foi o que te trouxe ate aqui, mas como eu pude ter feito isso, eu vi quando foram disparados, não, aquilo foi que voce queria ter visto, ela virou seu rosto pra mim, mas eu nao conseguia ver, não tinha uma forma, mas agora voce vera o que realmente aconteceu, quando a luz apagou-se novamente, meus pes sairam do chão, quando eu me vi no canto do meu apartamento, sento, chorando empunhado de uma arma, a musica tocava alto, quando eu me levantei, olhei pela janela, coloquei a arma em minha cabeça, e apertei o gatilho, vi meu corpo caindo, vi o sangue escorrendo, nao conseguia entendo como poderia aquilo esta acontecendo, aquilo so poderia ser um sonho, quando veio em minha mente também quando os outros disparos foram consumados, naquele momento eu tive certeza que aquilo era verdade, a mulher tinha sumido, eu vi meu corpo, fiquei ao lado dele por 3 dias, quando alguem o descobriu, a mulher de vermelho voltou, eu terei que leva-lo comigo, pra onde, você descobrira, não eu não vou com vocÊ, eu faço meu proprio distino,ate minha morte eu decidi, quando eu vi uma lagrima caindo de alguem que me amava, e esta sofrendo, eu vi, eu tenho que ficar, para suas lagrimas enxugar, ela insistiu, mas eu estava decidido, fui caminhando ate aquela pessoa, mas algo me empedia de ir, quando ela veio e disse em meu ouvido, quando voce apertou o gatilho voce perdeu o direito de amar, pedi que aquilo fosse um sonho, quando olhei para a misteriosa mulher, pude ver seu rosto era vocÊ

01:24 12/9/2008

FF

2 comentários:

preta disse...

uau! cuide deste eu-lírico, porque estou preocupada...
o que existe de mais belo no mundo mora dentro de nós mesmos, não vem de fora.
E mais:
eu-lírico: por mais arrebentados, esburacados que um ser esteja, sempre há alguém, um sol, um calor, capaz de curar estas feridas... eu sei disso...

NB- disse...

Profundo, gostei mesmo!