sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Insight

Quando encontrar-ti na rua,
serás como uma estranha pra mim

porque te amar foi tão estranho,
querer-te era tão estranho,
estar com você algo esquecido

serás como ninguém
que não fez nenhum sentido em minha vida
como num deleite de um sonho
serás você pra mim
como nada era real

agora tenho a vida
com o tormento
de que nada é certo
como na fraqueza dos fortes
o sonho
de algo irreal
surreal

na paranóia da sanidade
fico trancado nessa gaiola
de perdições, e injúrias

das estrelas o gosto do café em minha boca
de imaginar encontrar-te em outra forma
mais madura, mais mulher
sem a fumaça, que eu guspo
de ser um sonho utópico
e inimaginário

mas até lá
vou sendo carregado por uma legião
de amigos
que riem da vida
pelo simples insight de ver tudo passar
e vendo
que você não é ninguém
além de uma transeunte em meio a tantas outra

vazia tanto quanto
cega não vendo nada além
do que seu mundinho de merda
de conto de fadas que um dia iras desmoronar

FF

03:13 14/08/2009

5 comentários:

Schermak, Anna disse...

serás como um estranho pra mim ...

é isso,
apenas isso.

Parabéns Eri *-*
Ficou linda!

Thais Lopes disse...

Ficou muito bom !

Michael disse...

Super supimpa de bom! Curti :D
E capitei a mensagem também uaehuhahe

preta disse...

adorei "das estrelas o gosto do café em minha boca"... bem vc.
bjs

júlia vita disse...

Lindo!